• Roberta Calábria

O banho de balde

Hoje em dia não causa mais tanto estranhamento dizer que vai dar um banho de balde na cria. Tem até quem chame de “ofurô de bebê”. Então, aproveitando o verão, vamos falar um pouquinho sobre essa prática relaxante e amorosa!


Muita gente pensa que dar esse tipo de banho é complicado ou exige uma técnica muito avançada, mas não é nada disso. Na verdade o segredo principal é fazer com que a criança se sinta segura e acolhida.

É comum encontrar vídeos mostrando a criança sendo segurada pelo pescoço, mas essa não precisa ser necessariamente a posição adotada, especialmente nas primeiras vezes. Pode ser, como na foto aí embaixo, um tipo de sustentação semelhante a do banho de banheira, apoiando a ou o bebê com os antebraços – a atenção está em não deixar que a cabecinha dela ou dele afunde na água. Seu corpinho deve estar na posição mais próxima à posição fetal, e se será ou não possível sentá-la no fundo do balde depende muito do tamanho da criança, da quantidade de água e do quanto ela já consegue sustentar a própria coluna. A altura da água deve ser calculada de forma a alcançar a altura dos ombros da criança.





Algumas pessoas optam por enrolar uma toalhinha de fralda no corpo da criança, como na foto. Mas se for fazer isso, se certifique de que o casulinho esteja seguro o suficiente para não se soltar na água, mesmo que deixe um bracinho de fora. O tecido solto pode acabar atrapalhando mais do que ajudando, pelo excesso de estímulo à criança.


A temperatura da água deve ser semelhante a do banho de banheira, podendo ser um pouquinho mais quente (entre 36 e 37 graus). Caso queira, você pode acrescentar um pouco de chá de camomila ou de lavanda na água.


Este é um banho para relaxar e fortalecer o vínculo entre vocês. Não é um banho para higiene, portanto esqueça os sabonetes. O melhor momento para aproveitar os efeitos do banho é como parte da rotina do sono, podendo ser dado após uma massagem e antes daquela mamada pra dormir. Colocar a mesma música sempre também ajuda a criança a entender e se acostumar com o processo, se for alguma música que já ouvia na barriga, então, as chances de sucesso aumentam. Não estranhe se o relaxamento for tanto que a criança solte puns ou mesmo faça um cocozinho na água de vez em quando. Aí é correr pro abraço… ou pro chuveiro. rsrs


Respeitando as primeiras 24h de vida da criança, quando ela não deve tomar nenhum banho, o balde não tem restrição de idade. Muitas crianças seguem tomando banhos de balde e de bacia durante toda a infância. Quem não gosta de um banho morno de imersão de vez em quando? Ou sempre?


Não se preocupe se das primeiras vezes não der muito certo e a reação da cria não for a esperada. Insista, pois na medida que aumenta a sua confiança, a dela também aumenta. Cuide da sua coluna, escolhendo um local onde você possa ficar em uma posição confortável.

A duração deste banho deve ser entre 10 e 15 minutos, com atenção para dias mais frios, quando a temperatura da água baixa mais rápido.


Ah! Não precisa de nenhum balde especial para este fim. Qualquer um com uma base firme e com a boca arredondada (para não machucar seus braços) pode servir. Vá aumentando o tamanho do balde de acordo com o crescimento da criança, começando com os clássicos de 15 litros.


Relaxem e aproveitem!

Até breve!


0 visualização

Contato

Quer marcar uma conversa? Tem alguma dúvida ou sugestão? Me telefona, manda um whatsapp ou um e-mail.

Te responderei assim que puder!

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
(22) 99104-4884